terça-feira, 30 de outubro de 2007

Dois Poemas - Albano Martins





Dois Poemas



Em que idioma te direi
este amor sem nome
que é servo e rei?


Como o direi?
Como o calarei?


É como se a noite se molhasse
repentinamente, quando choras.
É como se o dia se demorasse,
quando te espero e tu te demoras.



(in «Outros Poemas», 1951/52;
«Vocação do Silêncio»,
Poesia - 1950-1985)

Albano Martins

imagem:(sem crédito)

10 comentários:

Hay disse...

Querida Menina dos Vendavais!

Apesar de não responder! Não me importo.

Lindo poema de Albano Martins, gosto dele,
tem uma maneira muito particluar de se expressar, muito profunda e sentimental.
Sempre nos faz pensar: que será que o levou
a escrever tais lindos, versos. E muitas vezes
tão tristes...

Gosto particularmente de um poema bem
curtinho dele:

“Como um eco

Não tinhas nome. Existias como um eco do silêncio. Eras talvez uma pergunta do vento.”

Beijos
Com Carinho
Hay

JuanBM disse...

No conocía el poema ni al poeta pero retrata también ese instante de fragilidad suprema que todo amor encierra, donde somos ansia y donde somos sed de la persona amada.

Un abrazo

La primera foto me arrebata sencillamente.

livia soares disse...

Lindo, Edna.
Como sempre.
E os teus poemas, onde estão?
Tenho saudades de ti e... de ti.
Um abraço.

Ch disse...

Minha cara Edna;
Trazer Albano Martins é certeza de plena satisfação. Quem escreve e/ou declama poesia [ainda que silenciosamente]tem pela verve deste poeta o mais absoluto respeito. Folgo, portanto, em vê-lo.
Seus versos aqui são de uma singeleza comovente, veja só. O tratar dos sentimentos se dá de uma forma extremamente honesta, sem artifícios, sem dubiedades.
Bela postagem!
É bom vê-la brindar seus visitantes, depois de tanto tempo.
Abraço do
Carlos

Tania disse...

Ah, esses poemas pequenos e tão certeiros dentro do peito - “Como direi? Como calarei?” – e o amor sempre buscando caminhos para tentar expressar o que não se pode calar, o milagre pressentido desde sempre.

Como sempre, um encanto passar por aqui.

Um abraço, poética Edna.

lupussignatus disse...

Olá!

Esta é a minha primeira passagem no Vendaval.

A brisa é quente e acolhedora.

Regressarei porque sabe bem sentir esta brisa poética.

A poesia de Albano Martins é flecha certeira. No âmago do coração.

Maria disse...

Não conhecia este poema...
Obrigada pela partilha, Edna

isa guerreiro disse...

olá edna.passei para deixar um beijinho

Mïr disse...

Vim embalada pelo vendaval de poesia.

日月神教-向左使 disse...

AV,無碼,a片免費看,自拍貼圖,伊莉,微風論壇,成人聊天室,成人電影,成人文學,成人貼圖區,成人網站,一葉情貼圖片區,色情漫畫,言情小說,情色論壇,臺灣情色網,色情影片,色情,成人影城,080視訊聊天室,a片,A漫,h漫,麗的色遊戲,同志色教館,AV女優,SEX,咆哮小老鼠,85cc免費影片,正妹牆,ut聊天室,豆豆聊天室,聊天室,情色小說,aio,成人,微風成人,做愛,成人貼圖,18成人,嘟嘟成人網,aio交友愛情館,情色文學,色情小說,色情網站,情色,A片下載,嘟嘟情人色網,成人影片,成人圖片,成人文章,成人小說,成人漫畫,視訊聊天室,a片,線上遊戲,色情遊戲,日本a片,性愛